O ABC da aviação

Você sabe o que é brevê? E arremetida? Flap? Go show? Mayday? Charter? Fique por dentro do significado dos principais termos utilizados na navegação aérea. E não se assuste à toa…

Freddy Charlson

Foto: Elio Sales/SAC-PR

Na aviação nem tudo é o que parece. Brevê, por exemplo, não é uma abreviação de “brevemente”, mas, sim, uma autorização fornecida por entidade legal a uma pessoa que satisfaça todos os requisitos para se tornar piloto. Ou seja, uma espécie de carteira de motorista para a aviação.

Já a caixa preta não é preta, mas laranja, para ajudar sua localização no caso de algum acidente aéreo. E a expressão “go show” não é uma liberação ou ordem para o passageiro assistir a algum show no aeroporto. Trata-se de “embarque por meio da lista de espera”. Não deixa de ser agradável, ora, pois.

O objetivo deste post é deixar você, leitor-passageiro, mais antenado com os termos utilizados no setor e, principalmente, não ficar alarmado à toa, afinal, como dissemos antes… nem tudo é o que parece ser. A verdade é que, salvo raras exceções, a situação sempre está sob controle dos pilotos e da tripulação. Fique frio, não se engane.

Por fim, quando ouvir o termo “Meteoro”, não se assuste. Nesse caso, não haverá colisão entre esse tipo de corpo celeste e o planeta Terra. Meteoro, na aviação, é o termo que designa um serviço de informação meteorológica de responsabilidade dos centros de controle de tráfego aéreo. Ou seja, podem até errar a previsão do tempo, mas o mundo não será destruído. Pelo menos não dessa vez. Vamos, então, a uma relação das principais expressões!

A

Acrobacia aérea – Manobra efetuada intencionalmente com uma aeronave em voo levando-a a atitudes ou acelerações anormais ou, ainda, a mudanças bruscas de altitude.

Aeroclube – Clube de aviação civil incumbido de fomentar e controlar a aviação de desporto e turismo num certo local.

Aeródromo – Área definida de terra ou de água (que inclui todas suas edificações, instalações e equipamentos) destinada total ou parcialmente à chegada, partida e movimentação de aeronaves na superfície.

Aeronauta – Aeronauta é o aero navegante que exerce função remunerada a bordo de aeronave civil nacional. É também aeronauta aquele que exerce função em aeronave civil estrangeira, mediante contrato de trabalho, regido por leis brasileiras.

Arremetida – Manobra executada por uma aeronave durante a aproximação para pouso: 1 – quando não obtiver condições visuais na altura crítica do problema de descida; 2 – quando, por motivo de segurança, desejar ou for ordenada nova aproximação.

Autonomia – Espaço de tempo em que uma aeronave pode permanecer no ar, com dada velocidade.

B

Biplano – Avião que possui duas superfícies principais de sustentação situadas em alturas diferentes.

Brevê – Autorização fornecida por entidade legal a uma pessoa que satisfaça todos os requisitos para se tornar piloto.

Briefing – Palavra de origem inglesa amplamente usada na aviação que significa verbalização dos procedimentos a serem executados durante uma missão, que tenham sido planejados a priori, e o que se espera da atuação e participação de cada um.

C

Caixa preta – Caixa metálica (de cor laranja!) extremamente resistente, na qual são gravados todos os parâmetros de voo e comunicação entre pilotos e controladores.

Chandelle – Curva ascendente de 180 graus, ganhando o máximo de altitude.

Check-in – Balcão de retirada de cartão de embarque, despacho de bagagens e informações.

Code-sharing – É o compartilhamento de voos. Ocorre quando uma empresa vende passagens para os voos da outra e vice-versa.

Cumulonimbus (CB) – Nuvem de grande desenvolvimento vertical, de trovoada, com ocorrência de descargas elétricas, pancadas de chuva ou granizo, correntes ascendentes e descendentes

E

Empuxo – Força vertical em uma aeronave, ou outro corpo, inteiro ou parcialmente imerso em um fluido, igual em módulo ao peso do fluido deslocado.

Envergadura – A distância entre as pontas das asas do avião

Estol – Perda de sustentação

F

Fase de cruzeiro – A parte do voo desde o fim da fase de decolagem e subida inicial até o início da fase de aproximação e pouso.

Flap – Seção articulada ou pivotada e que forma a parte traseira de um aerofólio, usada para variar sua curvatura efetiva.

Força G – Força centrífuga atuando nas manobras, podendo elevar o peso do piloto e da aeronave

G

Guinada – Movimento em torno do eixo vertical da aeronave; nariz para a direita e esquerda.

Go show – Embarque através da lista de espera.

Guinada no solo – Desvio involuntário de uma aeronave de seu curso normal ao taxiar, aterrar ou decolar.

H

Hangar – Local onde se abrigam ou se alojam geralmente os mais pesados que o ar. O abrigo dos mais leves que o ar é às vezes denominado galpão ou dique.

Hidroplanagem – Deslizamento de uma aeronave terrestre, com roda, em uma superfície molhada, causado por uma camada fina de líquido, geralmente água, que suporta o pneu completamente.

I

Infravermelho – Luz que tem o comprimento de onda maior que o da luz visível. Pode ser sentida através da pele como calor.

J

Jato de ar – Fluxo de ar relativamente violento.

L

Looping – Manobra acrobática que consiste em uma trajetória fechada de voo executada por uma aeronave num plano vertical.

Luzes de proteção de pista – Sistema de luzes com o propósito de alertar pilotos ou motoristas de veículos que estão prestes a adentrar uma pista de pouso e decolagem em uso.

M

Mayday – Palavra que repetida três vezes significa “situação de perigo”. Em alguns textos foi aportuguesada para medê.

Meteoro – Serviço de informação meteorológica de responsabilidade dos centros de controle de tráfego aéreo (ACC).

N

Nariz pesado – Tendência de uma aeronave a picar em voo (inclinar-se para frente).

Navegação estimada – Um meio de navegação baseada no conhecimento da direção, velocidade e duração do voo; determinação de uma posição pelo avanço de uma posição anterior, de rumos e distâncias.

O

Onda de choque – Massa de ar comprimida à frente da aeronave, consequente da resistência aerodinâmica.

P

Pane – Falha no funcionamento do motor do avião e que, geralmente, acarreta, numa parada de seu funcionamento.

Pés – Unidade de medida igual a 30,48 cm

Piloto automático – Sistema que comanda a aeronave automaticamente até estabilizá-la em uma condição de voo pré-selecionada pelo computador ou piloto de dentro da aeronave ou por controle remoto.

Piloto remoto – É a pessoa que manipula os controles de voo de uma ARP (aeronave remotamente pilotada).

Plano de voo – Conjunto de informações específicas, relativas a um determinado voo de uma aeronave. O plano de voo deve ser preenchido verbalmente ou por escrito junto a um órgão ATS ou ATC.

Push back – Procedimento no qual a aeronave é movimentada do box e alinhada na faixa de táxi para posterior decolagem.

R

Rota aérea – Termo que designa o caminho entre a origem e o destino do voo.

S

Satcom – Sistema de comunicação via satélites

Scanflow – Verificação dos sistemas da aeronave no cockpit

Sonar – Sistema de localização pelo som de objetos dentro d’água.

Sonda – Estrutura tubular montada na aeronave receptora, que permite a conexão entre o sistema receptor de combustível e o acoplamento receptor da mangueira de abastecimento de um avião-tanque.

Spoiler – Freio aerodinâmico que impede o aumento excessivo de velocidade da aeronave durante a descida.

T

Taxiamento – Deslocamento de uma aeronave por seus próprios meios na superfície terrestre, exceto quando pousando ou decolando.

Teto – Distância do solo à cobertura de nuvens ou de fenômenos atmosféricos obscurecentes (nevoeiro, névoa, seca, etc.) que devem ser informados como nublado (broken), encoberto (overcast) ou obscurecido (obscuration) e não como cobertura parcial ou final.

Trem de pouso – Infraestrutura que suporta o peso de uma aeronave quando em contato com o solo ou com a água, e em geral contém um mecanismo para a redução do choque de pouso. O termo abarca também as rodas principais de pouso, a roda de cauda (bequilha), o patim da cauda etc.

Turnaround – Manobra na qual a aeronave executa curva de 180 graus na cabeceira de uma pista.

U

Upgrade – Transferência de uma classe para outra superior sem pagamento de taxa adicional.

V

Voo charter – Trata-se de um tipo de voo com um preço menor que o regular, com várias limitações. O passageiro não pode remarcar as datas da viagem ou ter o bilhete endossado por outra companhia.

Z

Zero Fuel Weight – Peso da aeronave incluindo passageiros e cargas e desprezando o combustível

Zona de controle – Espaço aéreo controlado que se estende do solo até um limite superior especificado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s