Destrave sua mesinha e bom apetite!

O Blog da Aviação foi atrás dos bastidores do serviço de bordo das companhias aéreas e descobriu algumas curiosidades, dentre elas que esse tipo de atividade é chamada de catering. Saiba um pouco mais!

Mariana Monteiro Featured image Há quem ache saborosa, há quem ache insossa. Tem mais elaborada, tem aquela prática e rápida. É de graça ou paga. Mas o que a maioria das pessoas não sabe é de onde vem, como é feita, distribuída, armazenada e escolhida a comida oferecida em viagens de avião. No Brasil, cada companhia aérea tem liberdade para montar o cardápio. Não há uma padronização, mas as empresas optam por escolher o tipo de alimento de acordo com a duração e horário do voo. Então como é em cada uma das principais companhias que operam no Brasil? A TAM*, por exemplo, serve aos passageiros de voos com até uma hora de duração apenas água, suco e refrigerante. Em rotas de uma a duas horas, além das bebidas, são oferecidos salgadinhos assados, e naquelas entre duas e três horas, é distribuído um kit com biscoito, queijo e bolinho. Já aqueles que viajarão por mais de três horas podem comer um sanduíche que é capaz de substituir uma refeição. Clientes da Azul reBlog_03cebem petiscos (variados biscoitos, castanhas, batatinha chips e balinha de goma) em todos os voos nacionais. Quando a viagem é internacional, o passageiro da classe executiva tem ainda mais opções, como canapés, saladas, sopa, pães, sobremesas, frios, quiches e bebidas (não alcoólicas e alcoólicas). Aquele que opta pela classe econômica tem à disposição cerveja, vinho, água, suco e refrigerante, além de pratos quentes, frutas, pães, iogurtes e sobremesas. Já os clientes da Avianca, contam com um serviço de bordo composto por um sanduíche (quente, na maioria dos voos), refrigerante, suco, água, café e sobremesa. O diferencial da companhia, no entanto, é a diversidade do lanche, que varia de cidade para cidade. Na ponte aérea Rio-São Paulo, por exemplo, sempre tem novidade, como o festival de massas e o de empadas. E ainda nos voos que fazem o trajeto até as 11 horas da manhã, há o “café da manhã de padaria”, com pães de queijo, misto-quente, frutas e outros alimentos apetitosos.

A Gol é a única companhia, dentre as quatro maiores, onde o serviço de bordo é pago nos voos domésticos. Independente da duração do voo, o menu inclui sanduíches, salgadinhos, sucos, cerveja, vinho, cafés, entre outras opções. Na ponte aérea Rio-São Paulo, as opções são gratuitas e variam de acordo com o horário do dia, podendo ser mini sanduíches, bolos, biscoitos ou tortas salgadas. Nos voos internacionais, o cardápio também é gratuito e conta com lanches ou refeições mais saudáveis, incluindo saladas, vegetais, frango. As opções também podem variar de acordo com a duração da viagem.

BASTIDORESSAC_1943

OK, já sabemos o que as aéreas oferecem como alimentação durante os voos. Mas como essa comida chega até o passageiro?

Bem, no Brasil as companhias contratam empresas especializadas em catering. Um mesmo fornecedor atende vários estados ou pode haver um para cada local, por isso a oferta de alimentos pode variar de um lugar para o outro.

A LSG Sky Chefs é um desses fornecedores de catering aéreo. No Brasil, possui unidades de produção que prestam serviço para nove aeroportos: Guarulhos, Viracopos, Galeão, Santos Dumont, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém e Natal. Por dia, são feitas cerca de 50 mil refeições para mais de 700 voos. Os alimentos são preparados fora do aeroporto, o mais próximo possível da hora do consumo, para a conservação adequada. Pratos frios, por exemplo, são produzidos em média de 12 a 18 horas antes de serem servidos. As bandejas são montadas ainda na unidade do fornecedor, e de acordo com os padrões definidos pela companhia aérea. Após a montagem, elas são armazenadas nos trolleys, que são aqueles carrinhos que as aeromoças empurram pelo corredor do avião. Os trolleys então são catalogados por número do voo e aguardam em uma câmara resfriada até o horário do transporte para o aeroporto por caminhões. Em Guarulhos, esse trajeto leva 12 minutos. RESTRIÇÕES ALIMENTARES Mas e se você não come nada disso do que já foi dito aqui? Se você tem algum tipo de restrição alimentar, como intolerância a glúten, possui doença que imponha dieta específica ou se é vegano ou vegetariano não precisa passar fome quando viajar de avião. As companhias aéreas oferecem refeições especiais. Basta informar, com antecedência à data do voo, que tipo de menu especial necessita. O mesmo pode ser feito para a alimentação das crianças a bordo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s